Principais Causas da Impotência – Como Tratar e Reverter os Sintomas!

São diversas as causas da impotência, mas podem ser classificados em 2 grandes categorias: as orgânicas e psicológicas.

principais causas da impotência sexual

Causas orgânicas:

Muitos especialistas especularam sobre as causas da impotência, mas sem resultados igualitários. A única proposta unificada dos especialistas é que a impotência é uma manifestação no desempenho sexual, atribuindo a esta categoria de deficiência.

As causas da impotência, como dissemos, podem ser orgânicas ou psicológicas, isto demonstra que a sexologia é uma disciplina multifacetada, em que você pode tentar em seus aspectos mentais, até seus aspectos fisiológicos.

Assim será, pois, um urologista sempre virá às suas sabedorias e apelará para que a deficiência se refere a temas orgânicos, enquanto que um psicólogo o atribuirá a problemas mentais (ambos especialistas esquecerão o outro aspecto, sobre todo o psicólogo, pois é claro que a impotência significa que, além de os “traumas” mental –se é que os há-, o sangue não consiga preencher os vasos do pênis, ou seja, pode ser que o paciente só precisa equilibrar a sua dieta para que suas veias não estão mais obstruídas e possa circular o sangue livremente).

Lembre-se que os problemas podem ser desde uma má dieta, até problemas circulatórios e/ou hormonais.

Graças às novas tecnologias e novos saberes é que hoje podemos encontrar novas razões orgânicas da impotência, coisa que antes não se podiam atribuir pois não foi revelado. Mas voltamos a repetir, nunca se deve deixar de lado os aspectos psicológicos, pois nenhum é mais importante do que o outro. Ambos os fatores são importantes na hora do diagnóstico da disfunção erétil.

Estudos comprovam que muitas plantas medicinais podem ajudar a acabar com a impotência sexual, essas ervas são utilizadas há milhares de anos por povos indígenas.

Causas neurológicas que podem causar a deficiência erétil:

  • Lesões Corticais: Epilepsia do lobo temporal, Derrames cerebrais
  • Lesões cerebrais: Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson
  • Lesões Medulares: Esclerose múltipla, Siringomielia, Traumatismos medulares, Tabes dorsal.
  • Lesões dos nervos periféricos: Neurite por avitaminosos B, Polineuropatías diabéticas, Simpactectomías, Cirurgias e traumatismos.

Causas Vasculares

  • Lesões cardíacas centrais: Doença cardíaca congestiva, Doença da artéria coronária
  • Lesões arteriais: Aterosclerose aortoiliaca, Síndrome do roubo pélvico, lesões traumáticas ou inflamatórias das artérias hipogástricas, fístulas arteriovenosas, microangiopatia diabética.
  • Lesões venosas: Vazamento venosas e anomalias da rede venosa genital.

Causas endócrinas e metabólicas:

DIABETES MELLITUS: Cerca de 15% das pessoas diabéticas entre 30 e 40 anos têm problemas de impotência, mas com a idade de 60 anos, o percentual sobe para 55%. Isso é causado geralmente pela aterosclerose e arteriosclerose diabética, a qual prejudica diretamente os nervos autônomos parasimpaticos sacros, que rodeiam os órgãos genitais, torrado como também a microangiopatia das arteríolas genitais.

  • Doenças hipotálamo-hipofisários: Hipopituarismo, Hiperprolactinemia, Tumores do crescimento (gh)
  • Alterações gonadales: Hipogonadismo primário, Tumores das células intersticiais
  • Alterações de rodapé: Síndrome de Cushing,Tumor feminizantes,Insuficiência adrenocortical
  • Alterações da tireoide: Hipertireoidismo, Hipotireoidismo
  • Infecções: Cistite, prostatite, uretrite, etc.
  • Doenças sistêmicas: Insuficiência Renal, Cirrose hepática, Neoplasias

Diabéticos podem controlar glicose no sangue através de exercícios

Existem algumas maneiras que o exercício físico pode diminuir a glicose no sangue:

A sensibilidade à insulina é aumentada, de modo que suas células são mais capazes de usar qualquer insulina disponível para absorver a glicose durante e após a atividade.

Quando os músculos se contraem durante a atividade, estimula outro mecanismo que é completamente separado da insulina. Este mecanismo permite que suas células para pegar a glicose e usá-lo para a energia se insulina está disponível ou não.

É assim que o exercício pode ajudar a diminuir a glicemia no curto prazo. E quando você está ativo em uma base regular, também pode diminuir o seu A1C.

 

Compreender sua reação de glicose no sangue

O afeto atividade física tem em seu sangue glicose irá variar dependendo de quanto tempo você está ativo e muitos outros fatores. A atividade física pode diminuir a sua glicemia até 24 horas ou mais após o treino, tornando seu corpo mais sensível à insulina.

Você deve se familiarizar com como sua glicose no sangue responde ao exercício. Verificar seu nível de glicose no sangue freqüentemente antes e após o exercício pode ajudá-lo a ver os benefícios da atividade. Você também pode usar os resultados de seus testes de glicose no sangue para ver como seu corpo reage a diferentes atividades. Entender esses padrões pode ajudá-lo a evitar que sua glicose no sangue vá muito alta ou muito baixa.

 

Hipoglicemia e Atividade Física

Todos com diabetes devem estar preparados para tratar a hipoglicemia, mas as pessoas com o tipo 1 estão em maior risco de hipoglicemia. Pessoas com tipo 2 são menos propensos a ter problemas com hipoglicemia durante ou após o exercício, a menos que eles estão em insulina ou um secretagogue insulina.

Se tiver hipoglicemia durante ou após o exercício, trate-o imediatamente. Use o mesmo processo que faria em qualquer outra hora do dia:

Ter pelo menos 15-20 gramas de carboidratos de ação rápida (bebidas esportivas, soda regular, ou tabs de glicose são todas boas idéias).

Aguarde 15-20 minutos e verifique novamente a sua glicemia.

Se ainda estiver baixo e os sintomas de hipoglicemia não desaparecerem, repita o tratamento.

Depois que você se sentir melhor, não se esqueça de comer refeições regulares e lanches, conforme planejado para manter seu nível de glicose no sangue para cima.

Se você quiser continuar o seu treino, você geralmente precisará fazer uma pausa para tratar a sua baixa glicemia, dependendo do que atividade que você está fazendo e quanto insulina você tem circulando em sua corrente sanguínea. Se você parar de se exercitar, verifique se sua glicemia retornou acima de 100 mg / dl antes de começar a fazer exercícios novamente.

Tenha em mente que a baixa glicemia pode ocorrer durante ou muito depois da atividade física. É mais provável que ocorra se você:

Tomar insulina ou um secretagogo de insulina

Salte uma refeição ou não coma algo dentro de 30 minutos a duas horas após parar

Exercício por um longo tempo

família exercício

Exercer vigorosamente

Se a hipoglicemia interferir regularmente com a sua rotina de exercícios, fale com o seu médico sobre como ajustar o seu plano de tratamento. Seu provedor pode sugerir um pequeno lanche antes de fazer exercícios ou pode fazer um ajuste em sua (s) medicação (s). Para pessoas envolvidas em exercícios de longa duração, uma combinação dessas duas alterações de regime é geralmente necessária para prevenir a hipoglicemia durante e após o exercício.

 

Como o alimento se encaixa em tudo isso?

A maioria das pessoas não precisa adicionar carboidratos extras para seu plano de refeições, a menos que eles estão exercendo por mais de uma hora de cada vez. Para aqueles que estão tentando perder peso, adicionando comida extra para seu plano de refeição pode realmente cancelar as calorias queimadas durante o exercício.

Para maximizar sua energia para a atividade, é importante manter o seu plano de refeição habitual. Concentre-se em fazer escolhas saudáveis e encher seu prato com um equilíbrio de vegetais não-amiláceos, frutas, grãos integrais, produtos lácteos de baixa ou não gordura, gorduras saudáveis e carnes magras. Saiba tudo sobre cardapio para diabeticos.

Treino em casa

Eventualmente em um mundo exímio, todos poderíamos pagar uma academia que está convenientemente situado onde nos sentimos confortáveis treinar, mas que não é o feito destinado os todos e para aqueles que também desejam a aptidão para ser uma participação de suas vidas, se exercitar em casa é um ótimo sucessão, supondo que você pode vencer a estranheza inerente de exercício no inalterado espaço onde você relaxa e come. Treinar em sua sala de estar pode se achar menos justo do que na academia, especificamente no momento em que você se visualizar refletido no vidro de uma fotografia da Kodak emoldurada de sua avó a partir de quando ela era moça e mais bonito do que você jamais vai ser, mas a maior participação dele está na sua cabeça. Tal como iniciar alguma outra rotina, treinar em casa exige prática e paciência. A próxima vez que você está lutando para conquistar através de uma sessão de treino de casa, tome estes cinco passos:

  1. Programe o seu período de treino de casa tal como você pretende agendar alguma outra coisa.

No momento em que você não está verdadeiramente indo para algum lugar para exercitar, é exclusivamente importante que você reserve um tempo exclusivo para se esforçar ao treino. Se você pode evitá-lo, não deixe seus treinos para instantes ambíguos como ver filme ou ir ao banheiro. Procure uma nutricionista que lhe auxilie com a sua dieta.

  1. Informe o seu parceiro que você está indo para se exercitar.

Se você comparticipar um lugar com alguém, como o seu personal diet, que eles saibam que você está indo usar a sala de estar como seu lugar de treino pessoal, às vezes. Diga-lhes que acaso você vai estar suando lá para que eles saibam quando não precisa estar no seu percurso. Isto irá poupar-lhe a agonia de rejeitar alguém para fora da sala quando eles já estão dois episódios intensamente de seriados.

  1. Tire um período para entrar no seu modo de treino.

De modo físico o aquecimento é fundamental, mas preparar-se mentalmente para o exercício é primordial. Usualmente, leva o trajeto integral para o ginásio para o meu cérebro e corpo o consentir que os próximos 30-60 minutos vai fazer mal em um bom percurso. Quando você treina em domicílio com vestimenta Nike, não se força o ir para a direita de fixar receitas para executar flexões. Aproveite o tempo para penetrar no estado de espírito corretamente para o exercício de forma a obter um mais adequado treino.

  1. Limpeza.

Se a área onde você está pensando em treinar fora é desordenado tente limpá-lo antes de iniciar o fazer polichinelos. Você não pretende se compadecer claustrofóbico quando você está se exercitando, porém se a limpeza não é o cardio que você necessita em sua vida atualmente, somente tente limpar o espaço satisfatório para que você possa se mover sem se golpear.

  1. Mova a material que está distraindo.

Se você tem coisas como uma urna, um gato ou um material operacional, esta são coisas que você pode querer quadrado de distância antes de começar o fazer flexões. Quando você está se exercitando, você está indo para estar à procura de distrações por padrão, portanto, antes mesmo de começar, você deve fazer todo o necessário para mantê-lo focado durante o treino.

Confira a galeria de modelos de exercícios:

Não deixe que a sua falta de uma academia ser a desculpa que a impede de ser ativo. Treinar em casa pode cansar no início, mas se você não se importa em seu cão observando você cansada, você pode entrar em um grande treino sem ter que ir a qualquer lugar ou pagar por qualquer coisa. Uma academia não é um pré-requisito para ser saudável.